Saúde mental e a importância da cultura do autocuidado

Atualizado: há 5 dias


É de suma importância manter os cuidados com a nossa mente da mesma forma que cuidamos do nosso corpo.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, saúde mental é um estado de bem-estar no qual o indivíduo é capaz de usar suas próprias habilidades, recuperar-se do estresse rotineiro, ser produtivo e contribuir com a sua comunidade.


Devido ao contexto moderno deste mundo frenético em que estamos inseridos, tudo muda numa velocidade incrível, e isso exige muito mais das pessoas. Por isso, não é difícil que ocorram sobrecargas mentais, sejam elas frutos de estresse no trabalho, medos, problemas familiares, afetivos, rápidas mudanças sociais, violência, violação de direitos, estilo de vida não saudável, entre tantos outros fatores que podem desencadear alguma dificuldade em relação à saúde mental.


Se sua mente não vai bem, ou seja, se você não cuida de sua saúde mental e das suas emoções, seu corpo sofre, pois aquilo que não é resolvido na mente, acaba se transformando em doenças físicas pelo próprio corpo. Sendo assim, sem dúvidas, ter saúde mental é algo essencial e indispensável para que você possa afirmar categoricamente que goza de saúde plena e completa, e isso vai muito além da ausência de transtornos ou deficiências físicas.


Os fatores que influenciam o nível de saúde mental de uma pessoa são diversos, e podem estar associados tanto a questões sociais, psicológicas e biológicas. Para exemplificar, podemos citar os problemas socioeconômicos, o aumento da violência, repentinas perdas, condições de trabalho, fatores psicológicos e de personalidade, fatores genéticos que podem contribuir para o desequilíbrio químico do cérebro, violação de direitos, etc.


O Janeiro Branco é uma campanha que acontece no primeiro mês do ano e trata sobre a saúde mental, um assunto de extrema importância e muitas vezes negligenciado. Enviamos algumas perguntas à psicóloga clínica, Daniela Tomaz de Oliveira (CRP 04/58768), sobre questões referentes à saúde mental para ficarmos mais atentos ao assunto e termos uma qualidade de vida ainda melhor.


Fui: Quando falamos em saúde mental, no que isso implica?


A psicóloga Daniela Oliveira.

Daniela Oliveira - Saúde mental implica em um completo bem-estar social, físico e mental. As pessoas acreditam que ao falarmos de saúde, nos preocupamos apenas com o corpo, suas funções e doenças que aparecem às vezes. Muitos fazem exercícios físicos, tem uma alimentação balanceada, cuidam de dores que se manifestam no corpo, mas se esquecem da mente. Ao citarmos saúde mental, muitos acreditam que seja “coisa pra gente doido” ou “não estou maluco, não preciso disso” por falta de informação. Há alguns que sabem da importância, mas acreditam que é uma perda de tempo, um desperdício, ou “isso não é pra mim”.Não se engane. Da mesma forma que nosso corpo apresenta doenças, nossa mente também. E é de suma importância o cuidado para que isso não afete também seu físico e seu convívio social. Cuidando da saúde mental, o corpo responde de maneira muito positiva, trazendo mais disposição e ânimo, mas é importante que as pessoas entendam que a sua mente faz parte do todo, não apenas o corpo. E para seu bem-estar e qualidade de vida, o cuidado é essencial.

Fui: Existe um tempo certo para começar a cuidar da saúde mental?


Daniela Oliveira - Há diversos fatores que afetam a saúde mental. Desemprego, bullying em escolas, bullying online, assédio moral, problemas familiares, doenças, discriminação do gênero, exclusão social, más condições de vida, entre outros que afetam severamente seu bem-estar mental. Portanto ao menor sinal de mudanças de comportamento e das emoções, tais como: perda de sono, desânimo, indisposição, irritabilidade excessiva, stress no trabalho, é necessário procurar ajuda de especialistas. Vários desses fatores podem causar ansiedade, podem desencadear taquicardias, sudorese extrema, e em alguns casos, podem levar à depressão. Psicólogos e psiquiatras vão ajudar nessa questão.

Fui: Você acredita que hoje em dia é mais fácil de pedir ajuda quando se trata da saúde mental?


Daniela Oliveira - Num passado não muito distante, muitas pessoas acreditavam ser um cuidado que necessitasse de muito dinheiro, ou até mesmo por vergonha de serem taxados como “loucos”, não buscavam acolhimento. Atualmente, com internet e até mesmo o próprio convívio com outras pessoas, muitos já buscam ajuda profissional tanto online por conta da pandemia quanto nos consultórios. Há muitos profissionais qualificados, que fornecem um ótimo suporte àqueles que precisam. E também no SUS há acolhimento para todos.

Fui: Como cuidar da saúde mental?


Daniela Oliveira - Alguns dos problemas mais comuns que desencadeiam o adoecimento mental são relacionados às emoções: stress, ansiedade, medos, luto, relações tóxicas afetivas e familiares, dependência química. O essencial é procurar ajuda profissional para que se criem formas de cuidar e manter a saúde mental.

Algumas dicas importantes também fazem parte do processo, tais como: manter um pensamento positivo. Não é muito fácil se manter otimista, mas o negativismo só atrapalha.

Lazer com a família e amigos, relaxamento, meditação, exercícios físicos, não acumular ou levar trabalho para casa, saber separar o social do profissional. Aprender alguma atividade nova, como por exemplo: um esporte que nunca praticou antes ou trabalhos manuais. Não deixar as atividades que deem prazer de lado, assistir séries, cozinhar. São ótimos fatores que contribuem para sua saúde mental.


Publicado por Fui / Gabriela Castro e Verônica Jellifes

37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

ATENDIMENTO

REDES SOCIAIS

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube

Copyright @2020 FuiApp. Todos os direitos reservados.