Novembro Azul: desvie do preconceito e siga em direção à vida!

Atualizado: Mar 11


O movimento Novembro Azul surgiu em 2003, na Austrália.

Outubro foi o mês de conscientização para o controle do câncer de mama e novembro é o mês para prevenção e diagnóstico do câncer de próstata, além da importância de cuidados integrais com a saúde do homem. O movimento Novembro Azul surgiu em 2003, na Austrália, com o objetivo de chamar a atenção para a prevenção e o diagnóstico precoce de doenças que atingem a população masculina.


Embora o foco do Novembro Azul seja o câncer de próstata, por ser o turmor mais comum do sexo masculino - segundo o Instituo Nacional do Câncer (INCA) um em cada seis brasileiros terão a doença ao longo da vida - é fundamental alertar os homens sobre outros tipos que devem estar no radar e que também merecem fazer parte dos check-ups.

Sobre o câncer de próstata


A próstata é uma glândula que só o homem possui e que se localiza na parte baixa do abdômen. Ela é um órgão pequeno, tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto (parte final do intestino grosso). A próstata envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. Alguns tumores podem crescer de forma rápida e espalhar-se para outros órgãos. No entanto, a maioria cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm³ ) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.


Sinais e sintomas

Em fase inicial, o câncer de próstata tem evolução silenciosa. Grande parte dos pacientes não apresentam nenhum sintoma e quando apresentam são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata:

  • dificuldade de urinar;

  • necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite;

No estágio avançado, o câncer pode provocar:

  • dor óssea;

  • sintomas urinários e quando mais grave, infecção generalizada ou insufiência renal.

Prevenção

Mesmo sendo um assunto e uma situação, sem dúvidas realizar o exame é essencial, pois, para garantir a cura do câncer de próstata é necessário ter o diagnóstico precoce. Mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre o exame de toque retal e sobre o exame de sangue PSA (antígeno prostático específico).

Além disso, para preservar a saúde e o bem-estar do homem é importante manter:

  • Uma alimentação saudável;

  • Prática de exercícios físicos;

  • Redução do consumo de bebida alcoólica;

  • Manter um comportamento sexual seguro;

  • Participar de atividade culturais e esportivas;

  • Realizar atividades ao ar livre, como caminhadas;

  • Relacionar-se com pessoas agradáveis, como amigos e familiares.

Tratamento

O a tratamento a ser indicado vai depender de vários aspectos - como o estado de saúde atual, estadiamento da doença e expectativa de vida - e a escolha do mais adequado é feita de forma individualizada e definida após médico e paciente discutirem os riscos e benefícios de cada um.

Se os tumores estiverem localizados na próstata e não tiverem se espalhado para outros órgãos, as opções são:

  • cirurgia;

  • radioterapia;

  • observação vigilante em algumas situações especiais;

Para doença localmente avançada, é indicado radioterapia ou cirurgia combinada com tratamento hormonal. Quando a doença é metastática, ou seja, quando o tumor já se espalhou para outras partes do corpo, o tratamento mais indicado é a terapia hormonal.


Outros tipos de câncer comuns entre os homens

Mesmo que o câncer de próstata seja o mais abordado na campanha do Novembro Azul, é importante estar atento aos outros tipos de câncer que atingem a população masculina. O câncer de pulmão, por exemplo, acomete 18.740 homens brasileiros todo ano; o colorretal, 17.380; e o de estômago, 13.540.


É importante ressaltar que a maioria dos cânceres quase não apresentam sintomas nos estágios iniciais. É por isso que é tão importante manter as consultas e exames em dia, pois quanto menor e menos disseminado, maior as chances de cura.


A Fui apoia esta causa e reforça o quão essencial é que não só a população masculina, mas todas as pessoas, entendam a coloquem em prática os hábitos saudáveis necessários para preservar a saúde e sigam as recomendações médicas.



Publicado por Fui / Gabriela Castro e Verônica Jellifes


10 visualizações0 comentário

ATENDIMENTO

REDES SOCIAIS

  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca ícone do YouTube

Copyright @2020 FuiApp. Todos os direitos reservados.